sábado, 5 de setembro de 2009

gênesis - decifra-me ou te devoro





































esse quadro ambiental de 4.00x3.00x2.90cms, realizada em 91, e apresentada em vários espaços dentre eles: sesc-pompéia sp, instituto brasil-argentina rio, museu de arte da pampulha bh mg e no centro cultural ciudad de buenos aires (la recoleta), argentina, é uma instalação que abre espaço para a interação com o expectador, que ao interagir com a obra, fornece dados visuais para outro expectador que observa de fora da instalação. tendo uma mulher na posiçao de parto, de um lado o visitante pode penetrá-la através de sua boca: ou ser devorado e sair pelo outro lado: gênesis. tendo um humor subliminar e ao mesmo tempo um erotismo explicito, dispara uma série de perguntas e respostas ao expectador. obra causadora de lágrimas(?) e polêmicas por onde é exposta.

no sesc pompéia


quando da apresentação do latinoamericano grupo azar, no sesc pompéia, sp, 92. em primeiro plano o trabalho do chileno ivo vergara. foto de henry graffmann

10 anos depois




depois de algum tempo revejo essas coisas. quando resolvi por desmontar a exposição foi depois e muitas negociações tentando expor a obra sem censura, como me atropelaram duas vezes optei pelo protesto, águas passadas..., apesar desse tipo de crime não prescrever nunca.


sexta-feira, 3 de julho de 2009

crítica - walter sebastião

Experimentos revigoram a linguagem da pintura.

Uma pintura híbrida, mais interessada em perguntas do que em respostas. Uma especulação sobre a tridimensionalidade, reflexão e provocação benvinda até por recolocar alguma aventura em uma linguagem afogadas em maneirismos e gestos empobrecidos. Quatro artistas: Orlando Castaño, Manfredo Souzanetto, Mário Suarez e Gilberto de Abreu. Três mostras, abertas até novembro, Galeria Circo Bonfim, (...), Galeria Manuel Macedo, (...), Museu de Arte de Belo Horizonte, (Pampulha).
(...)
Da conexão latino-americana elaborada em Belo Horizonte - a exposição do Grupo Azar, que está no Museu da Pampulha - vêm considerações de ordem figurativa sobre a relação pintura-espaço. Primeiro, através da obra de Gilberto de Abreu, um labirinto de telas. De um lado está um rosto feminino; de outro uma mulher nua de pernas abertas. É um trabalho delicioso na sua franca afirmação de malícia e jogo erótico. A montagem - a pequena distância entre os painéis - prejudica um pouquinho a visão e o passeio pela obra. O fracionamento dos planos acirra a força plástica e a imagem eleita traz graça e bom humor. Talvez seja um dos trabalhos mais bonitos expostos este ano em Belo Horizonte, até pela forma como recupera o tema do erotismo fora dos discursos dominantes (em especial a celebração da perversidade e violência).
(...)
Walter Sebastião. - Estado de Minas, terça-feira, 27 de outubro de 1992

segunda-feira, 22 de junho de 2009

fotos referentes

foto de henry graffmann. sesc pompéia são paulo





fotos do fábio carvalho durante as pinturas no ateliê são lucas e na montagem de gênesis no museu de arte da pampulha, bh.











fotos de henry graffmann





foto : fábio carvalho












fotos realizadas durante a montagem no sesc-pompéia em são paulo pelo fotógrafo alemão henry graffmann.







o quadro ambiental na serraria souza pinto